Stefan Schwarz – Qualidade Sueca

Ficou marcadamente cravado no coração da nação benfiquista mas também nos amantes de futebol por esse Mundo fora. Fez parte do verdadeiro legado dourado de jogadores nórdicos que passaram pela Luz e ainda hoje é recordado com carinho como um dos grandes laterais do futebol Português – Hans Júrgen Stefan Schwarz.

Numa altura em que o mercado de transferências começa a aquecer, o Benfica volta a ter um caso quase bicudo entre mãos, no que respeita ao seu plantel, nomeadamente na posição de lateral esquerdo. Se o eterno suplente Miguelito já assinou guia de marcha para Braga, a indefinição quanto a Léo começa a suscitar dúvidas se na Luz há olho para acertar num rival à altura do “maradoninha”. Faço parte do grupo de apreciadores do futebol de Léo, mas considero-o o 2ª grande lateral que passou pelo Benfica. Não há palavras que descrevam a unanimidade perante o grande nome e referência no clube daquele que foi um dos verdadeiros heróis que vestiram a camisola encarnada – Schwarz, claro!

Stefan Schwarz   Qualidade SuecaÉ daqueles jogadores que enchia qualquer adepto de orgulho, na forma como vestia a camisola do clube. Nascido a 18 de Abril de 1969 na cidade de Malmo, Suécia – onde fez grande parte da sua formação antes de a completar nos alemães do Bayern Leverkusen até que em 1990 no Mundial em Itália, deu nas vistas perante o compatriota Sven-Goran Eriksson que o levou para o Benfica. Demoraria algum tempo a adaptar-se à realidade do futebol luso, mas cedo tornaria-se num jogador influente. Actuava sobretudo a lateral esquerdo, mas cumpria exemplarmente qualquer posição defensiva tal era a sua capacidade atlética e o uso dos seus 1.79m que o tornavam num jogador “perfeito”. Era exemplar na marcação, duro mas leal e correcto perante os adversários e possuía uma raça difícil de superar sendo sempre um dos grandes motores para levar a equipa a superar-se nos momentos mais difíceis, nunca dando qualquer lance como perdido, colocando sempre a equipa acima da prestação individual.

Penso que o facto de ter entrado no Benfica numa época de ouro (1990/1991) onde sagrou-se Campeão Nacional na equipa mais forte do Benfica dos últimos 30 anos, que perdeu apenas 1 vez, em Setúbal na célebre época dos famosos 0-2 em 8 minutos de César Brito no estádio das Antas, sempre ao lado de grande nomes como Valdo, Isaías, Veloso, entre tantos outros, marcaria Schwarz para sempre. Durante os 4 anos que se vestiu de águia, o sueco foi sempre um exemplo em campo e a personificação daquilo que considero ser um verdadeiro jogador “à Benfica” apesar de não ser dos mais talentosos a nível técnico, a sua raça, sede de vitória e espírito de sacrifício conferiram-lhe o mérito de ser um dos mais respeitados e acarinhados estrangeiros que passaram pelo SLB na década de 90.

Sairia naquela que considero ter sido a pior planificação de época de sempre do Benfica – 1994,no meio do que apelidei de devaneio e destruição de Artur Jorge, que vendeu por meia dúzia de tostões (2,5 milhões €) Schwarz para os londrinos do Arsenal. Acabaria assim o legado do sueco que em 4 épocas com 111 jogos e 10 golos, ganhando 2 títulos de campeão nacional e 1 Taça de Portugal. Assinou e fez parte de exibições de ouro do Benfica – o eterno Leverkusen 4-4 Benfica, o 1-3 em Londres frente ao Arsenal e os 3-6 em Alvalade em 1993/94. Após uma época de grande nível nos gunners onde foi vice-campeão da Taça das Taças, seguiu para Itália na poderosa Fiorentina (4 milhões €) onde esteve 3 épocas antes de seguir para Espanha – Valência (5 milhões €) em 1999 quando recebeu o prémio mais prestigiante – Bola de Ouro, em 1999, enquanto melhor jogador Sueco do ano. Voltaria em 2000 a Inglaterra onde representou o Sunderland (7 milhões €) e ai finalizaria a sua carreira.
Foi internacional sueco por 69 vezes, tendo jogado o Mundial de 90 e 94, este último onde arrebatou um 3º lugar e o Europeu de 92 onde chegou às meias finais.

Actualmente, Schwarz marca presença assídua nos jogos na Luz a apoiar o seu Benfica pois habita em Cascais com a sua esposa (portuguesa) e é agente de jogadores FIFA. Ainda recentemente, o lembravam no estádio e os episódios que o Sueco protagonizou no Benfica. O determinante Chaves X Benfica, na época de 1993/1994, com o jogo a acabar colocou os benfiquistas em delírio ao usar o seu pé canhoto, marcando um golo decisivo para corrida ao título, num jogo que parecia condenado a empatar. O seu último jogo no Benfica frente ao Guimarães já na festa do título, a levantar-se do banco de suplentes e a correr de forma louca em direcção à filha de 3 anos que insistia em meter as mãos na boca de um pastor alemão do corpo de intervenção da PSP.

Um excelente jogador que sempre lutou até ao limite das suas forças. A sua versatilidade e polivalência aliadas à sua raça fizeram dele um jogador notável e que ficará para sempre na memória dos grandes jogadores encarnados que jogavam sempre com um só intuito: ganhar! Este é Stefan Schwarz – qualidade sueca, sem defeitos!

Sugestões...

5 Responses

  1. figueiredo diz:

    Este homem é sueco, mas sentiu o que era a mística do SLB ao contrário de muitos Portugueses que nem para cortar a relva do campo servem quanto mais jogar, e Rui Costa foi até agora o unico da mística.Os outros 3 suecos que já jogaram no SLB também foram bons jogadores,Stromberg,Magnusson,Thern.Deve haver na Suecia mais material humano com a mesma qualidade,pois faz falta no SLB uns (tanques)Suecos que fazem 90minutos e prontos para mais,felicidades para o Schwarz,e se mora cá e vai ver os jogos do SLB é porque foram os 4 melhores anos da vida dele como jogador.

  2. vania diz:

    eu conheci o pessoalmente á coisa de um mês e posso dizer k é a pessoa mais simples e simpática k podemos conhecer…e nem sabia k tinha sido jogador d futebol é da minha terra Suécia desejo lhe td d bom

  3. Nelsse diz:

    Caro amigo, o golo com o Chaves a que se refere, foi na epoca 1992/1993.

  4. Élia Silveira diz:

    Graças a Deus ainda tive a oportunidade de falar com ele pra aí umas três vezes, quando ele jogava no Benfica! Super, super simpático… foi por causa dele que eu passei a ser doida por futebol!

  5. Tiago diz:

    Grande equipa da epoca 93/94 com Neno ( GR ) Abel Xavier ( LD ) Helder ( DC ) Mozer ( DC ) Stefan Schwarz ( LE ) Kulkov ( MDC ) Vitor Paneira ( MDrt ) Isaías ( MEsq ) Rui Costa ( MAC ) João Pinto ( Avc Centro ) Ailton ( PL ) E o GRANDE TONI como treinador!! Abraço a tds os benfiquistas!!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>