Observatório: Uma Competição… Inteligente

Confesso que pouco sabia da nova “Liga Intercalar 2007/08″. Resolvi aprofundar um pouco a temática, e descobri dados bem interessantes sobre esta competição nortenha, organizada pela Associação de Futebol do Porto, e com o apoio da Liga de Clubes e da FPF.

Trata-se de uma prova inédita no nosso país, já existente em outros campeonatos mais competitivos (como exemplo maior a Inglaterra, como não poderia deixar de ser), e cujo objectivo é claro: preencher um vazio existente nas competições internas, neste caso ao nível da zona norte do país.
Os conceitos são transparentes: uma competição que permita manter os jogadores menos utilizados de cada plantel com um ritmo de jogo elevado, conseguindo também uma melhor integração de jogadores que estão em fase de recuperação por lesão, como igualmente apostar em jogadores de camadas jovens, dando-lhes a possibilidade de começar a competir com atletas de maior experiência. O modelo é igualmente excelente. Esta liga conta com 10 equipas (entre elas o FC Porto), e dará origem a mais de 20 partidas de futebol: as equipas vão-se defrontar duas vezes entre si, havendo a terminar uma meia-final e uma final. Tendo-se iniciado no início deste mês, a Liga Intercalar ira estender-se até ao final do mês de Abril. Mais, o calendário da competição prevê jogos realizados à quarta-feira, independentemente de outras provas nacionais ou internacionais que possam realizar-se.

Observatório: Uma Competição... InteligenteNo fundo, aquilo que no momento é uma competição em “embrião”, pode e deve tornar-se num elemento fulcral de uma temporada desportiva onde cada vez mais vemos buracos competitivos, com atletas sem exercer a sua actividade durante meses a fio. Se o conceito das Equipas-B não resultou – muito por culpa da vertente financeira – esta nova competição foi criada em moldes simples, sem grandes exigências e regulamentações, e para proveito único e exclusivo dos clubes. Como consequência directa teremos um calendário mais composto, um conjunto de jogos que poderão ser uma enorme valia para as equipas técnicas, e até uma prova interessante para o adepto mais apaixonado.

Tive a oportunidade de assistir à partida entre Braga e Porto, a contar para a 3. jornada da competição, e devo dizer que fiquei agradavelmente surpreendido pela emotividade de parte a parte, com jogadores como Rui Pedro, Kaz, Adriano ou Leandro Lima a mostrarem uma enorme disponibilidade. Adicionalmente, outros atletas recém-saídos da cantera portista puderam igualmente mostrar as suas qualidades, sob o olhar atento de Jesualdo Ferreira e outros elementos da equipa técnica e administração portista.

Dou o meu bem-haja à Associação de Futebol do Porto pelo enorme espírito de iniciativa, aos clubes pela forma como aderiram positivamente ao projecto, e espero nas próximas épocas ver a Liga Intercalar replicada por esse país fora, em projectos similares a este. O que é facto é que no Reino Unido esta prova se revelou vital para a competitividade que todos reconhecemos, e num país onde vemos uma quantidade infindável de “diamantes” por lapidar (o nosso), a Liga Intercalar poderá ser um passo bem sólido rumo a uma maior estruturação e solidificação do futebol português.

Sugestões...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>