Taça UEFA 2002/03 – Porto 4×1 Lazio

A recém fase dourada proporcionada por José Mourinho a todos os portistas – e já agora, expansível a todos os portugueses – deixa-nos uma tremenda necessidade de reavivar alguns desses momentos marcantes para todos nós, e que embora não possam ainda ser catalogados como “peças de museu”, são naturalmente já momentos nostálgicos! Um deles foi indubitavelmente o Porto frente à Lazio de Roma, para as meias-finais da Taça UEFA 02/03. Corria o dia de 10 de Abril de 2003.

A partida que seleccionei para hoje insere-se claramente no meu Top 5 FC Porto, tendo sido ainda mais marcante pelo facto de eu ter marcado presença no velhinho Estádio das Antas, palco de tantas vitórias e de tantos momentos fantásticos. Em noite extremamente chuvosa, e num palco que não tinha os luxos que actualmente os estádios nos proporcionam, foram 90 minutos em que os céus da Invicta não nos deram tréguas por um segundo. Felizmente, bendita precipitação, que acabou por ser de capital importância para um jogo pleno de emocionalidade, intensidade, aquilo a que os antigos jornalistas desportivos chamariam de uma partida “rasgadinha”.

Taça UEFA 2002/03   Porto 4x1 LazioA ficha de jogo traçada por Mourinho foi a seguinte: Vítor Baía, Paulo Ferreira, Jorge Costa, Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Costinha, Deco, Maniche e Alenitchev (Tiago, 82m); Hélder Postiga (Marco Ferreira, 59m) e Derlei (Jankauskas, 86m). Numa época em que Mourinho escrevia páginas douradas, com o Campeonato Nacional a correr de feição para os tripeiros, o Porto tentava igualmente manter um percurso imaculado na 2ª maior competição europeia de clubes. A final da Taça UEFA estava a um pequeno passo de distância. Mourinho referia que jogar a 1ª mão em casa seria benéfico para a equipa; Mancini, ao bom estilo italiano, referia que do Porto apenas reconhecia 2 atletas: Capucho e Deco.

A nível de jogo jogado, nem tudo foram rosas. No primeiro ataque da partida, Cláudio Lopez inaugurava o marcador. Se por momentos os adeptos ficavam impacientes, a equipa parecia ter a lição bem estudada. 4 minutos volvidos, Maniche empatava a partida. Iniciava-se um autêntico recital de futebol bem jogado. Até ao intervalo, o Porto ainda conseguia revirar totalmente o resultado.
Para o segundo tempo, o domínio foi absoluto, e os números poderiam ter sido ainda mais clarividentes – 4 golos no total, e os romanos a vergarem-se perante tão imaculada exibição. A qualificação para a final da Taça UEFA ficava praticamente definida, final essa que iria ser igualmente marcante.



Resumo da partida Porto 4-1 Lazio

Sugestões...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>